Agora é lei: Governo pode garantir a equiparação salarial para funcionários da Faetec

Com a alteração, os cargos podem ter salários de R$ 2.142,88 a R$ 6.712,25, a depender do nível de especialização e da progressão da carreira


Via Alerj


O cargo de instrutor para disciplinas profissionalizantes I, da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), poderá ter equiparação salarial feita pelo Poder Executivo com o cargo de professor II do quadro suplementar da instituição. É o que autoriza a Lei 9.741/22, de autoria do deputado Anderson Moraes (PL), que foi sancionada pelo governador Cláudio Castro e publicada na edição extra do Diário Oficial desta terça-feira (28/06).


Com a alteração, os cargos podem ter salários de R$ 2.142,88 a R$ 6.712,25, a depender do nível de especialização e da progressão da carreira. “Os instrutores atuam em sala de aula em funções equivalentes aos professores II, contudo preteridos na esfera salarial, causando indevido desequilíbrio nesta carreira dentro da Instituição”, afirmou o parlamentar.

3 visualizações0 comentário