Alerj concede Medalha Tiradentes póstuma a Wagner Montes

Homenagem aprovada por unanimidade foi proposta pelo deputado Coronel Jairo

Foto: Arquivo Alerj

O plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta terça-feira (16), a concessão da Medalha Tiradentes 'post-mortem' ao ex-deputado e apresentador Wagner Montes, que faleceu há três anos. O deputado Coronel Jairo (SDD) foi autor do projeto de resolução para entregar a maior honraria do legislativo fluminense à família.



Foto: Octacilio Barbosa

"O Wagner Montes foi excelente em tudo que fez. Foi um grande nome da TV e um deputado muito atuante. Em agradecimento ao que ele representou à população e ao parlamento, por sua carreira de sucesso na TV e na política, vamos prestar essa homenagem ao eterno Wagner Montes, afirmou Coronel Jairo.

Nascido em Duque de Caxias, Wagner formou-se em Direito, mas iniciou sua carreira como repórter policial na Super Rádio Tupi, em 1974. Com carreiras longas no SBT e na Record, ele ganhou notoriedade após apresentar uma série de programas jornalísticos de cunho policial, como Cidade Alerta Rio, RJ no Ar e Balanço Geral.


Em 2006, Wagner afastou-se da TV para disputar uma vaga na Alerj. Foi eleito com mais de cem mil votos. Na disputa pela reeleição, em 2010, o dono do bordão "Escraaaacha" recebeu 528.628 votos, sendo o candidato mais votado naquele ano. Nas eleições de 2014, reelegeu-se novamente à Alerj com 208.814 votos, o segundo colocado.


Em 2018, Wagner foi eleito deputado federal, mas não chegou a assumir porque morreu aos 64 anos, em 26 de janeiro de 2019, após ser internado para tratar de infecção urinária e ter lutado contra um câncer. Ele tinha dois filhos e era casado com a apresentadora Sonia Lima.

4 visualizações0 comentário