Aliados de Bolsonaro lamentam morte de Olavo de Carvalho


Foto: Reprodução

Via Pleno News


Deputados do Rio de Janeiro que são aliados do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Legislativa (Alerj) e na Câmara dos Deputados se manifestaram nesta terça-feira (25) sobre a morte do escritor e filósofo Olavo de Carvalho, que faleceu na noite de segunda-feira (24), em Richmond, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, aos 74 anos.


Nas redes sociais, o deputado estadual Filippe Poubel (PSL) disse que o professor “deixa um grande legado de conservadorismo para o nosso país”.


Colega de bancada de Poubel na Casa, o deputado Charlles Batista (PSL) escreveu: “Nós choramos; o céu porém se alegra. Descanse em paz, professor”.


Outro integrante do PSL na Alerj, o deputado Anderson Moraes (PSL) destacou a herança deixada por Olavo para os conservadores: “Vai o professor, fica o legado. Descanse em paz, mestre”.

Já a deputada Alana Passos (PSL) lembrou da importância do escritor para o estado democrático de direito:


– Nos deixa hoje o professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. Uma pessoa insubstituível na luta pela liberdade de expressão e pela democracia. Que Deus o receba na Sua infinita bondade e misericórdia, bem como conforte sua família – ressaltou.

No Congresso Nacional, a bancada fluminense também manifestou o pesar pela morte de Olavo. Em um longo texto, o deputado federal Márcio Labre (PSL) destacou as qualidades e a importância do professor para o país.


– Aqui, no Brasil, ele foi decisivo na virada do jogo político em favor do movimento conservador. Conseguiu despertar boa parte de uma sociedade entorpecida com valores anacrônicos e distorcidos sobre papéis do Estado, da Igreja e, sobretudo, do comportamento humano. Desafiou e quebrou hegemonias de forças políticas e intelectuais – escreveu Labre.


O político ressaltou ainda que Olavo de Carvalho “abriu o caminho para a eleição do presidente Jair Bolsonaro, pois seu poder de síntese e comunicação se deram na velocidade compatível com a urgência de mobilização e conscientização nacional do povo, ao ponto de evitar o desastre que se apresentava no horizonte, caso as forças de esquerda fossem eleitas em 2018”.


No Twitter, a família do filósofo agradeceu pelo apoio dos amigos e seguidores e pediu orações por ele. Olavo deixa a esposa, Roxane, oito filhos e 18 netos.

0 visualização0 comentário