CPI dos Trens: Deputados vistoriam ramal de Santa Cruz e constatam precariedade do serviço

Ao longo do caminho, encontraram lixo nas margens da linha férrea; buracos nas paredes; dormentes em mau estado; falta de acessibilidade e de banheiros nas estações; vagões com desembarque distante e com altura em desconformidade com a plataforma.

Via Alerj


Deputados que integram a CPI dos Trens, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizaram inspeção no serviço da concessionária SuperVia, nesta segunda-feira (25/04). Os parlamentares embarcaram na Central do Brasil e, após parada na estação Deodoro, seguiram até a estação Santa Cruz, parada final do ramal da Zona Oeste da Capital. Ao longo do caminho, encontraram lixo nas margens da linha férrea; buracos nas paredes; dormentes em mau estado; falta de acessibilidade e de banheiros nas estações; vagões com desembarque distante e com altura em desconformidade com a plataforma.


Presidente da CPI, a deputada Lucinha (PSD) lamentou a precariedade do serviço oferecido à população. “O governo tem que fiscalizar junto à Agetransp. É um descaso. Os usuários do ramal Santa Cruz ainda imploram a volta da linha expressa, que parava em 18 estações, em vez das 34 do parador. A passagem é cara, a SuperVia tem que assumir a responsabilidade dela. É uma falta de zelo. As pessoas atravessam a linha por buracos, as canaletas não são limpas há muito tempo”, resumiu.

O deputado Luiz Paulo (PSD), que é engenheiro civil com especialização em transporte, constatou que a manutenção feita pela concessionária é corretiva e não preventiva. Ele ressaltou a importância da linha que atravessa 12 municípios da Região Metropolitana, que deveria estar integrada a outros modais complementares. O parlamentar destacou que, sem oferta de transporte público de qualidade, não há desenvolvimento econômico.


“Só fazem o mínimo para o sistema não colapsar. A linha é um depósito de lixo, a estação Senador Camará (Zona Oeste da capital) está sob controle dos narcotraficantes. O Governo do Estado precisa ter uma posição forte diante da concessionária. Para o serviço ficar razoável precisa melhorar muito. Apesar de ser um serviço estruturante, o trem vai se desestruturando, perdendo passageiros”, afirmou.

A deputada Enfermeira Rejane (PCdoB) se mostrou impressionada com a situação de abandono: “Quero dizer que ficamos estarrecidos, muito impressionados com as condições dos trilhos e das estações. A composição balança tanto que pode causar problemas de coluna. É muito grave, é muito abandono. A empresa não demonstra respeito com o povo”.


Também participaram da inspeção os deputados Giovani Ratinho (SDD), Martha Rocha (PDT) e Waldeck Carneiro (PSB).

2 visualizações0 comentário