Delegada investigada pelo MPRJ recebeu medalha Tiradentes

Ana Lúcia Costa Barros foi alvo da Operação Heron, que investiga a ligação de agentes públicos com milicianos


Foto: Reprodução

Via Guilherme Amado (Metrópoles)


A delegada Ana Lúcia Costa Barros, alvo da Operação Heron, que investiga a ligação de agentes públicos com milicianos, foi condecorada com a medalha Tiradentes em 2020. Alvo de apruação do Ministério Público do Rio de Janeiro, Barros recebeu a maior honraria do estado pela sua atuação na Delegacia da Mulher.


A delegada é casada com o policial penal André Guedes Benício Batalha, conhecido como Gue, que foi preso na manhã de sexta-feira (20/5). Gue é acusado pelo MPRJ de passar informações da Polícia Civil para a milícia do Zinho, sucessor e irmão do miliciano Ecko, morto em junho de 2021.


A senha e o login de Barros foram usados para levantar informações a pedido de um miliciano. O promotor do Gaeco André Luís Cardoso ainda não tem certeza se a delegada estava dentro dos esquemas, mas ela está sendo investigada pelo órgão. A corregedoria da Polícia Civil também apura a conduta de Ana Lúcia Costa Barros.

0 visualização0 comentário