Jornalista da TV Globo é esfaqueado em Brasília

Crime ocorreu perto da casa dele, no Sudoeste, na noite de quinta-feira (14); câmeras de segurança flagraram suspeitos. Repórter foi internado no Hospital de Base do DF.

Foto: Reprodução/TV Globo

Via g1


O jornalista Gabriel Luiz, de 28 anos, repórter da TV Globo em Brasília, foi esfaqueado na noite de quinta-feira (14), no estacionamento perto da casa dele no Sudoeste, no Distrito Federal. Ele foi atingido por diversos golpes e internado em estado grave, mas estável, no Hospital de Base do DF (HBDF).


Câmeras de segurança registraram a aproximação dos suspeitos (assista abaixo). As imagens mostram, primeiro, o jornalista passando pelo local. Um suspeito aparece logo em seguida e outro, atrás. Mais à frente, a dupla atacou Gabriel. Em seguida, os dois saíram correndo em fuga. A Polícia Civil apura a motivação do crime.


O porteiro do prédio do jornalista informou que ele disse que estava saindo em direção a um comércio próximo. Gabriel foi atingido no pescoço, no abdômen, no tórax e na perna. Ele foi socorrido após pedir ajuda a vizinhos e deu entrada no HBDF consciente.


Nesta sexta (15), parentes de Gabriel informaram que ele passou por cirurgias durante a madrugada e que os médicos conseguiram interromper todas as hemorragias. Nas primeiras horas da manhã, ele passou por mais uma operação, na mão.


O caso está sendo investigado pela 3ª Delegacia de Polícia, no Cruzeiro. Até a última atualização desta reportagem, a motivação do crime não tinha sido esclarecida.


Peritos da Polícia Civil fizeram análises no local do ataque e no apartamento do jovem. A carteira dele foi encontrada, mas o celular está desaparecido. Segundo a corporação, equipes estão na rua para tentar identificar e encontrar os suspeitos.


Em nota, a TV Globo se manifestou sobre o caso. Veja íntegra:


"A Globo lamenta profundamente o ocorrido. Está aguardando as investigações da polícia e prestando toda ajuda ao nosso repórter e aos familiares. A Globo repudia veemente todas as formas de violência e espera que o caso seja esclarecido o mais rapidamente possível."

0 visualização0 comentário