Ministro do TCU que pedirá vista e deve travar privatização da Eletrobras

Voto do relator, ministro Aroldo Cedraz, não foi apresentado menos de 24 horas da sessão marcada para apreciá-lo

Foto: Divulgação

Via CNN


O ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego Filho informou que pedirá vista de 60 dias do processo que analisa a privatização da Eletrobras. Na prática, isso tende a inviabilizar a venda da estatal.


“Vou pedir vista dentro do prazo de 60 dias, que é o que o regimento me permite. Até agora não recebemos o voto e a sessão está marcada para amanhã. Não será possível analisar o voto a tempo.”, disse Vital.

O pedido de vista, segundo ele, será apresentado assim que o voto do relator, ministro Aroldo Cedraz, for apresentado. Na semana passada, Cedraz pautou o julgamento para esta quarta-feira (20) e sinalizou que disponibilizaria o voto até o início da semana.


Mas até a tarde desta terça-feira (19), menos de 24 horas da sessão, o voto não foi lançado.


O pedido de vista de 60 dias que o ministro Vital diz que pedirá, se efetuado durante todo o período, deverá na prática inviabilizar a conclusão da privatização da Eletrobras neste ano.

Com isso, se Lula vencer as eleições neste ano, a estatal não deverá ser privatizada, uma vez que lideranças do partido já disseram que não irão concluir o processo se ele avançar para 2023.

0 visualização0 comentário