Projeto torna cursos de turismo patrimônio cultural imaterial do Estado

Proposta de Adriana Balthazar e Gustavo Tutuca visa afastar ameaça de extinção das turmas do Colégio Antônio Prado Jr.


Nas fotos, os deputados Adriana Balthazar e Gustavo Tutuca na homenagem a guias de turismo.

O curso profissionalizante de técnico de turismo e de guia de turismo do Colégio Antônio Prado Júnior podem ser declarados Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. É a determinação do projeto de lei 5909/22, dos deputados Adriana Balthazar (PSD) e Gustavo Tutuca (PP), que começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no Diário Oficial desta quinta-feira (12).


A ideia do projeto surgiu de uma demanda dos alunos e ex-alunos do Colégio Prado Júnior, na última terça-feira (10), durante entrega de moção de louvor e aplausos à instituição. Em cerimônia que reuniu cerca de 150 pessoas, o diretor-adjunto Wilson Ávila recebeu a placa e comemorou a homenagem com os guias de turismo, professores e estudantes.


A iniciativa faz parte dos esforços da deputada para afastar a ameaça de extinção dos cursos profissionalizantes da unidade, que é a única pública em nível estadual. No início do ano, a parlamentar se reuniu com o secretário de Educação para evitar a redução progressiva do número de vagas nas turmas.


"Conseguimos manter o curso e garantir um número maior de vagas. O Colégio Prado Júnior é diferenciado e responsável pela excelente capacitação de tantos profissionais que atuam no setor turístico. Esse reconhecimento como patrimônio é merecido e muito importante para evitarmos a deterioração da escola", defende Adriana Balthazar.

Formado na unidade, o guia de turismo Gilson da Silva afirma que o título de patrimônio também representa um reconhecimento do papel do colégio para o desenvolvimento do turismo no estado.


"O curso tem mais de 40 anos e é referência para guias e profissionais do setor. Esse título pode contribuir para que nunca mais soframos com a falta de investimentos no colégio", aposta Gilson.


Na homenagem aos profissionais, Marco Navega, presidente do Conselho Regional de Turismo da Costa do Sol, lembrou que o Estado do Rio de Janeiro recebe, em média, quase dois milhões e meio de turistas internacionais por ano, por isso, tem o dever de valorizar e investir na qualificação do setor.


"A formação pública de técnico de turismo e de guia de turismo são essenciais para fomentar o empreendedorismo, gerar emprego, renda e desenvolver o Turismo em todo o estado", completa Gustavo Tutuca.
4 visualizações0 comentário