Repórter que levou facada é extubado e já conversa

Repórter investigativo foi esfaqueado na noite de quinta-feira (14), no Sudoeste. Polícia prendeu um homem e apreendeu um adolescente, que confessaram envolvimento no crime.

Foto: Reprodução/TV Globo

Via g1


O jornalista Gabriel Luiz, de 29 anos, repórter da TV Globo Brasília, foi extubado e está conversando. As informações foram passadas pelo pai dele, Wilton Luiz, na manhã deste sábado (16). "Ele está bastante consciente, lúcido, bem orientado. Interage bastante conosco. Nós estamos bastante confiantes", afirmou.

Gabriel foi esfaqueado na noite desta quinta-feira (14), no Sudoeste, por dois homens. Ele teve perfurações em diversas partes do corpo, foi submetido a cirurgias e está internado em um hospital particular da capital


Um jovem de 19 anos, José Felipe Tunholi, foi preso, e um adolescente de 17 anos, apreendido. Segundo a polícia, os dois confessaram envolvimento no caso. A dupla afirmou que decidiu assaltar Gabriel Luiz porque ele estava caminhando sozinho e alegou não conhecer o jornalista.


A Globo divulgou uma nota nota sobre o caso. Veja a íntegra:


"A Globo lamenta profundamente o ocorrido, presta irrestrita solidariedade ao Gabriel Luiz e à sua família, a quem dará toda ajuda necessária para que ele se recupere plenamente. A Globo agradece à polícia pela pronta atuação, que levou à prisão dos dois suspeitos, aos socorristas do Samu e dos bombeiros, que foram rápidos e eficientes nos primeiros socorros, e ao SUS, em especial à equipe médica do Hospital de Base de Brasília, que foi de extrema perícia nas cirurgias a que Gabriel se submeteu. O jornalismo da Globo continuará acompanhando os desdobramentos do crime na Justiça."


Ataque a facadas


O crime ocorreu por volta das 23h15 de quinta, quando Gabriel voltava de um bar com amigos. Câmeras de segurança registraram a aproximação dos homens que atacaram o profissional (assista acima). As imagens mostram, primeiro, o repórter passando pelo local.

Um suspeito apareceu logo em seguida e outro, atrás. Mais à frente, a dupla agrediu Gabriel. Momentos depois, os dois saíram correndo em fuga. Outras imagens mostram a dupla caminhando em uma rua, perto do local do ataque.


Prisão dos suspeitos


A dupla foi presa entre o fim da tarde e o início da noite de sexta-feira (16), após investigação da 3ª Delegacia de Polícia, no Cruzeiro. Segundo os delegados Douglas Fernandes e Petter Ranquetat, a corporação refez o caminho dos suspeitos com a ajuda de imagens das câmeras de segurança.


"Com base nessas imagens, conseguimos vincular que esses indivíduos saíram da região da QRSW 3, na região do Sudoeste, e foram em direção ao local onde ocorreram os fatos. E, após o crime, retornaram para o mesmo endereço. No local próximo onde o celular da vítima foi localizado, era o endereço onde um dos autores estava passando uns dias, estava ali, na verdade, na casa de um amigo. Ele mora no Cruzeiro", afirmou o delegado Douglas Fernandes.

À polícia, os suspeitos disseram que o menor segurou Gabriel Luiz e o imobilizou com um golpe de mata-leão, enquanto o maior desferiu as facadas. Durante a ação, o adolescente acabou sendo ferido na perna.


Ele pediu à mãe de um amigo que o levasse a um hospital, alegando ter sido vítima de um assalto. Quando foram registrar o crime na delegacia, o menor acabou dando versões contraditórias.


"Ao ser entrevistado, ele começou a apresentar diversas contradições e, por fim, acabou confessando que, na verdade, não tinha sido vítima de roubo e sim havia levado uma facada do próprio comparsa durante a ação criminosa. Enquanto ele estava ali dando um mata-leão na vítima, o outro autor ficou esfaqueando, a vítima tentando se desvencilhar, e durante isso ele levou facadas na perna. Ficou lesionado na perna. Foi para o Hospital de Base", afirmou Fernandes.

De acordo com os delegados, os criminosos dispensaram o celular de Gabriel Luiz pois sabiam que o aparelho poderia ser rastreado. Mas eles levaram R$ 250 da carteira da vítima, segundo os policiais.


Quem é Gabriel Luiz?


Formado em Jornalismo na Universidade de Brasília (UnB), Gabriel Luiz entrou na Globo como estagiário, em 2014.


Em 2017, foi contratado como repórter do g1 DF, portal no qual ficou por dois anos, até 2019, quando migrou para a equipe do DF1, como editor do jornal local da capital.

Conhecido pelo estilo irreverente e bem-humorado, Gabriel produz reportagens investigativas, que apuram irregularidades nos mais variados setores do poder.

0 visualização0 comentário