SP confirma terceiro caso de varíola dos macacos no estado

Paciente é um homem de 31 anos, que reside na capital paulista, e passa bem. Segundo balanço das secretarias da Saúde, país tem ainda um caso no Rio Grande do Sul e outro no Rio de Janeiro.



Via g1


São Paulo confirmou na noite desta terça-feira (14) um terceiro caso de varíola dos macacos no estado.


No Brasil, de acordo com as secretarias da Saúde, há ainda um caso confirmado no Rio Grande do Sul e outro no Rio de Janeiro, totalizando cinco casos no país.


O terceiro caso do estado de SP é um homem que reside na capital paulista, de 31 anos, que está internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas com bom quadro clínico.


Assim como os outros dois no estado, a contaminação é considerada importada, já os pacientes têm histórico de viagens para países da Europa.


A Vigilância Epidemiológica do município, em parceria com o estado, monitora o caso e seus respectivos contatos.


Outros dois casos em SP

Na última semana, São Paulo já havia confirmado outros dois casos importados.


O segundo paciente é um homem de 29 anos que viajou à Europa e está isolado em sua casa em Vinhedo, interior de São Paulo.


O primeiro caso da doença no país foi confirmado no dia 9 de junho pelo Instituto Adolfo Lutz.


O paciente, um homem de 41 anos que viajou à Espanha, segundo país com o maior número de casos da doença, foi colocado em isolamento no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na Zona Oeste da capital. Ele tem bom estado clínico.



Em relato à TV Globo, o paciente afirmou que estava bem. “Eu já contei 60 feridas, mas estou ótimo. Não há motivos para pânico. Eu não vejo a hora de sair daqui para voltar ao trabalho. Aliás, eu já até trabalhei daqui do hospital."


Todas as pessoas que tiveram contato com o paciente estão sendo monitoradas.


"Não estou preocupado em ser visto como o primeiro brasileiro com varíola dos macacos. Quero poder mostrar às pessoas que estou bem, que fui e estou sendo cuidado por excelentes médicos. Que um momento de dor sirva para a ciência brasileira desenvolver proteção a todos. A melhor proteção é a informação verdadeira. Sou a favor da ciência e aceito participar de pesquisas", afirmou.


No domingo (5), a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou ter confirmado 780 casos de varíola de macacos em todo o mundo.


Os dados correspondem ao intervalo entre 13 de maio e 2 de junho e leva em conta apenas pacientes identificados em locais em que a doença não é endêmica. Segundo a entidade, não houve mortes relatadas.

0 visualização0 comentário