Waguinho: União Brasil apoiará André Ceciliano para o Senado e Claudio Castro à reeleição

A promessa de votos em Castro, no entanto, ainda não está consolidada.

Via Nova Iguassu Online


Na véspera do encontro que terá amanhã (30), na Baixada Fluminense, com lideranças políticas, comunitárias e empresariais para discutir o futuro do Rio, o deputado André Ceciliano (PT) , pré-candidato ao Senado, ganhou um presente importante politicamente: o União Brasil ( 8 deputados federais e 12 estaduais no Rio) , partido da base bolsonarista, vai apoiá-lo. O governador Claudio Castro ( PL), candidato à reeleição, também terá a seu lado, durante a campanha, a militância, vereadores, deputados estaduais e federais e os prefeitos do União Brasil.


A promessa de votos em Castro, no entanto, ainda não está consolidada. Waguinho pede que o governador convoque urgentemente as bancadas federal e estadual do partido para uma conversa franca sobre questões pendentes que, se resolvidas, aumentariam o engajamento dos parlamentares na campanha de reeleição do pré-candidato do PL. É o o conhecido Toma lá Dá Cá da política, independente dos R$ 350 milhões que o governo estadual está investindo em Belford Roxo, cidade que está com o cofre abarrotado com o dinheiro da “venda” da Cedae.


Estas informações são do presidente regional do União Brasil, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, e foram divulgadas durante a entrevista que concedeu ao jornalista Ricardo Bruno para O Jogo do Poder que vai ao ar neste domingo (1º de maio) na CNT.


Segundo Waguinho, não procedem as especulações sobre as candidaturas da deputada Clarissa Garotinho ao Senado e de seu pai ao Governo.


– O que está combinado é que ela será candidata a estadual e o pai a federal. Se Garotinho não puder se candidatar, ele ainda tem uns probleminhas para resolver, ela será federal. Isto é que está tratado. Fora disto só se houver uma deliberação contrária da Executiva Nacional – esclareceu.

Sobre a disputa ao Senado, Waguinho foi taxativo: o União vai caminhar com o presidente da Alerj, André Ceciliano. Se houver condições jurídicas, ele pretende inclusive formalizar aliança com o candidato do PT para compartilhar com ele o portentoso fundo partidário da sigla. Do fenomenal bolo de recursos do partido – cerca de R 1,2 bilhão com a soma dos fundos partidário e eleitoral – o Rio deve ser aquinhoado com aproximadamente R$ 100 milhões.


– André é o nosso candidato. É da Baixada, transita bem com todo mundo. Tem história na política do Rio e é o melhor nome para o Senado – afirmou.

Com o caixa recheado a partir de maio, quando os recursos estão programados para chegar ao Rio, Waguinho se comprometeu com a Executiva Nacional a eleger pelo menos 10 deputados federais e 12 estaduais.


Com o caixa da prefeitura abarrotado com R$ 350 milhões provenientes da Cedae e outros R$ 250 milhões obtidos do Orçamento da União através de emendas parlamentares, Waguinho afirma que vai cumprir o mandato até o último dia para construir o maior complexo hospitalar da Baixada Fluminense, com destaque para um grande hospital municipal e um hospital de oncologia de referência para região.


Outros R$ 350 milhões estão sendo investidos diretamente pelo Governo do Estado em obras de saneamento.


*com informações da Agência do Poder

8 visualizações0 comentário