Datafolha: 36% consideram a gestão Paes ruim ou péssima; 21% aprovam o prefeito

Levantamento feito nos dias 5 e 7 de abril ouviu 644 moradores do Rio acima de 16 anos, com margem de erro de até quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Foto: Reprodução

Via G1


A última pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (10) pelo jornal Folha de S.Paulo revelou que 36% dos eleitores do Rio de Janeiro consideram a gestão Eduardo Paes (PSD) ruim ou péssima.


Segundo o levantamento, 21% aprovam a gestão do prefeito do Rio; 42% consideram a gestão regular; e 2% dos entrevistados não responderam.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 7 de abril, e ouviu 644 moradores do Rio acima de 16 anos. A margem de erro do levantamento é de até quatro pontos percentuais para mais ou para menos.


Avaliação dos 14 meses de Paes no Rio:


  • Ótimo/bom: 21%

  • Regular: 42%

  • Ruim/péssimo: 36%

  • Não sabe: 2%

Paes tem no momento a pior avaliação de seus três mandatos. Após um ano e três meses de gestão, ele só vai melhor do que seus antecessores Marcelo Crivella (Republicanos), em 2018, e Cesar Maia (hoje no PSDB), em 1994.

Nas duas primeiras vezes em que esteve à frente da Prefeitura do Rio (2009-2016), quando a cidade teve grandes eventos esportivos, a parcela da população que o aprovava era maior (35% e 37%, respectivamente) e que o reprovava, menor (21% e 27%).


Greves de garis e rodoviários


Paes enfrentou nas últimas semanas problemas como as greves dos garis e dos rodoviários, por reajuste salarial e melhores condições de trabalho.


A paralisação dos garis deixou vários bairros da cidade com acúmulo de lixo. Já a dos rodoviários, causou caos nas estações e reclamações por parte de passageiros que não conseguiam chegar no trabalho. Um plano de contingência chegou a ser adotado para minimizar os transtornos, mas o próprio prefeito reconheceu que este não "não substitui o sistema".


Esses fatores podem ajudar a explicar a pior avaliação do prefeito pelos mais pobres. Entre os que ganham até dois salários mínimos, 39% classificam sua gestão como ruim ou péssima. Essa faixa vai caindo conforme a renda avança, chegando a 23% entre os que ganham mais de dez salário.


Ele também é considerado menos eficiente por negros: cerca de 40% dos pretos e dos pardos o reprovam, enquanto entre brancos a marca é de 25%. Os homens o acham pior do que as mulheres, mas a diferença está dentro da margem de erro.

Paes ainda é mais rejeitado por quem pretende votar no governador Cláudio Castro (PL) ou em Anthony Garotinho (União Brasil) para o governo do RJ, e mais aprovado pelos eleitores do deputado federal Marcelo Freixo (PSB) e de Rodrigo Neves (PDT), o ex-prefeito de Niterói — Freixo e Castro estão à frente nas pesquisas.


Ele também é mal avaliado entre os desempregados (chega a 46% a parcela que o considera ruim ou péssimo entre eles), os autônomos e os assalariados sem registro (40% nesses dois grupos). Já empresários, funcionários públicos e estudantes têm uma visão mais favorável.

0 visualização0 comentário