Moro terá que depor à PF sobre domicílio eleitoral em SP

Ex-juiz nega irregularidade e aproveita para alfinetar Lula: "Candidatura de um condenado em três instâncias tratada com naturalidade"

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Via Metrópoles


O Ministério Público Eleitoral (MPE) de São Paulo determinou, nesta segunda-feira (16/5), que a Polícia Federal investigue a mudança de domicílio eleitoral do ex-juiz Sergio Moro e sua esposa, Rosangela, para São Paulo. Os dois, que deixaram o Podemos e se filiaram ao União Brasil no último dia 31 de março, trocaram seus endereços registrados na Justiça Eleitoral de Curitiba (PR) para a capital paulista, mas a mudança foi questionada por adversários e pelo MPE.


Ao pedir à PF que abra um inquérito para investigar o casal, o MPE-SP levou em conta notícia-crime encaminhada pela Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo (PRE-SP) no início de abril. A PRE foi provocada por uma eleitora paulista, que acusou o casal Moro de ter transferido o domicílio “mediante possível fraude e inserção de informação falsa no cadastro eleitoral”.


Pela lei, para mudar de domicílio eleitoral, o cidadão precisa residir no novo estado há pelo menos três meses e provar isso com documentos.


Em nota, a defesa do casal alegou que “Sergio e Rosangela Moro cumpriram rigorosamente todas exigências da legislação eleitoral ao solicitarem a mudança de domicílio eleitoral. Moro e sua esposa estão à disposição da Polícia Federal para prestar todos os esclarecimentos necessários, confiantes de que a lei vale para todos e deverá prevalecer”.


0 visualização0 comentário