Polícia Civil identifica suspeito de realizar ataques racistas em shopping na Barra

A vítima já fez o reconhecimento do homem; caso ocorreu em outubro de 2020

Foto: Reprodução

Via Jornal O Dia


A Polícia Civil identificou o homem suspeito de fazer ataques racistas contra uma professora e seu sobrinho dentro de uma cafeteria em um shopping na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, há um ano e meio. A 16ª DP (Barra da Tijuca) informou que a vítima já reconheceu o agressor, que, segundo as investigações, tem diagnóstico de esquizofrenia, mas ainda assim vai ser intimado a prestar depoimento.


O caso ocorreu dentro da Starbucks do BarraShopping, e voltou a ter repercussão após a divulgação das imagens das câmeras de segurança, mostradas pelo "Fantástico", da TV Globo. A vítima, identificada como Mônica Rosa, revelou que sente medo do homem até hoje. Segundo ela, ele levantou, foi até eles, apontou o dedo para o rosto de seu sobrinho e perguntou: "Por que você sorriu? Você passou por mim e ficou rindo da minha cara, eu quero saber por quê".


"Meu sobrinho falou assim: 'Moço, eu não te conheço, eu estava de máscara'. Ele respondeu: 'Você não sai daqui hoje, se eu não furar você. Hoje eu te furo todo aqui'. Aí eu começo a ficar nervosa: 'Moço, pelo amor de Deus, o que você está falando?'. Me chama de vagabunda e diz que vai quebrar a minha cara. 'Você é uma preta imunda, sua vagabunda, sai daqui'. Aí quando ele fala isso eu saio da loja e começo a gritar", contou a mulher.
1 visualização0 comentário